ANA E GUILHERME - SETEMBRO 2014


Promessa de Deus é como se fosse uma herança. Algo que o Pai deixa pros seus filhos.

Promessa de Deus é como se fosse uma herança. Algo que o Pai deixa pros seus filhos.

Promessa de Deus é como se fosse uma herança. Algo que o Pai deixa pros seus filhos.
Olá!

Antes de qualquer coisa gostaria de dizer que esse testemunho não está aqui por outro motivo que não seja engrandecer a Deus e a grande construção que Ele tem realizado na minha vida, através das ruínas.

Resumindo minha história, eu nasci num lar cristão. Sou gaúcha, mas há alguns anos mudamos para Tigrinhos (Santa Catarina) onde morei até o ano passado. Sou casada com o Guilherme. Ele é paulista, e mora em São José dos Campos.

Sempre levei a sério essa vida de santidade com Deus, e meu jeito “tímida” de ser. Hoje, vejo isso como uma proteção de Deus em minha vida.

De todas as minhas amigas, colegas da escola e primas, eu era a pessoa mais séria com Deus. Algumas delas vão ler isso e vão concordar, pois sempre me questionavam:

“Nossa Ana, você não se apaixonava por ninguém? Não tinha meninos interessantes a sua volta?“

Havia meninos interessantes em meu caminho, uma porção deles. E me apaixonei algumas vezes. Os “nãos” que eu ouvia de Deus, alguns eu compreendia logo depois. Ele me mostrava o quanto aquela pessoa não era para mim, e me fazia enxergar como estava bem longe do melhor de Deus. Noutros casos, Deus mostrava o quanto eu não estava pronta. Outros, eu vim a entender pouco tempo atrás. E assim foi. Mas posso garantir que o “sim” foi mais interessante...

A transição da adolescência pra juventude é uma fase onde você se firma mesmo, ou se não criar raízes em Deus, torna-se mais difícil para firmar mais tarde. O vigor dessa fase não se compara a nenhuma outra. Decidi direcionar a Ele uma decisão importante...

Eu tinha uma promessa de Deus pro meu casamento. Tinha anotado de cor também cada uma delas. Sabia cada característica que eu queria que meu esposo tivesse. Como ele deveria ser. Não, eu não estou falando em cor dos olhos. Deus é detalhista. Ele me deu um esposo que sim, fez meu tipo físico, mas que principalmente correspondeu às expectativas que eu tinha em relação a caráter...

Promessa de Deus é como se fosse uma herança. Algo que o Pai deixa pros seus filhos. Você já viu algum filho tendo que lutar por uma herança? Não, ela está lá. Se o seu nome se encontra no documento, ela é sua, por direito. Certo? Quando é então, que uma herança (promessa) de Deus pra você deixa de valer? Resposta: quando esse filho deixa de ser filho. Como? Perdendo sua identidade, vivendo outra vida, escolhendo a morte. Ele pode até tentar requerer a herança que seu pai deixar, mas sem a identidade ele não consegue provar que é filho legítimo. A promessa é pros filhos. Para os que permanecem sendo filhos, tendo seu nome na identidade. “o meu povo, que se chama pelo meu nome” quantas vezes você já leu isso? Isso é importante pra Deus, você ser Dele, faz parte do pacote da promessa. Você não precisa fazer nada pra ter sua herança, você só precisa continuar sendo filho...

Quando eu entendi isso, eu descansei. Meninas, não tenham com vocês nenhum peso de que precisam ir à luta para conquistar homens. Vocês precisam ir à luta para serem quem Deus as chamou pra ser. Seu futuro esposo vai te encontrar e no fim das contas você não vai nem perceber se foi ele que te procurou ou se foi você que o encontrou. A Palavra diz que as bênçãos nos alcançarão e que misericórdia e bondade nos seguirão se andarmos no caminho de Deus. Elas vão nos seguir, será uma consequência de nosso andar com Deus. O seu objetivo não deve ser “encontrar alguém”, seu objetivo deve ser continuar perseverando em seguir a Deus e obedecê-lo. A consequência vai ser encontrar esse alguém. Tipo um presente. Gostoso como um presente vindo de um Pai que sabe exatamente do que Sua filha gosta e qual o momento certo para entregá-lo a ela...

Vamos lá, sem rodeios pra próxima etapa dessa história. Eis aqui, uma pessoa que vos escreve, e que ama escrever, mas que detesta falar no telefone. Da minha casa eu só atendia se não tivesse outra pessoa para atender, e o do meu celular eu só atendo se a pessoa for identificada. Numero que eu não conheço, eu simplesmente não atendo. Não sei explicar, apenas não gosto.

Já o Gui não gostava de ficar conversando através da internet. Segundo ele, não tinha paciência pra isso, não gostava de escrever e tal.

E você me pergunta: como foi o processo de vocês se conhecerem bem e de apaixonarem? Eu te respondo: Internet e telefone. Deus é perfeito mesmo!

Pois bem, fiz meu cadastro no Amor em Cristo, por indicação de uma prima minha, em 2006. Sempre recebia recados de rapazes, e fiz com alguns. Fui conhecer o Guilherme por volta de 2009, 2010. Depois de manter contato, passamos a trocar mensagens. e eu adorava as mensagens que ele enviava, sempre sendo muito atencioso, falando com todo carinho...

Ele comprou a passagem pra ir me ver no dia 13 de maio de 2011. Comecei a acreditar que ele era mesmo o cara para mim, que tinha tudo a ver, que eu deveria dar uma chance. E nessas horas eu me via a dois passos do… paraíso? Não, do precipício! Vigiem nisso! Quantos e quantos casos de corações partidos você conhece assim? Quem sabe você mesmo se iludiu, perdeu tempo, e quebrou a cara? Precisa? Não, não precisa. Bíblia é manual de vida, um mapa. Se você não segue, você se perde. Então, “Não despertem nem incomodem o amor enquanto ele não o quiser.” (Cantares 8:4). Não cutuca, não força a barra, deixa o tempo correr, deixa Deus te mostrar se é o tempo de amar, se aquela é a chave do seu cadeado.

Maio chegou, mas antes da gente começar a namorar, passamos por algumas provas. Deus testando onde estava o coração e tudo mais. Eu realmente gostaria de abrir aqui para vocês, com detalhes, como foi tudo, mas envolve outras pessoas, é muito pessoal, e também o testemunho ficaria muito longo...

Eu ia me encontrar com o Gui depois de tanto tempo falando online. Restava apenas horas. Parece que meu sangue ia saltar das veias, de tanto que meu coração pulsava. “Ta chegando!! Ele ta vindo”

Minha mãe e minha prima foram comigo buscá-lo no aeroporto. Quando o avião chegou parece que o mundo silenciou. Eu não sentia nem minhas pernas, quem diria o estômago. As borboletas tomavam conta dele e voavam sem controle.

Mas apesar de todo o nervosismo, foi um momento lindo, um dos dias mais felizes que eu já vivi, e vou lembrar sempre com muito carinho. Foi demais!

Eu ficava olhando pra ele que nem idiota. Não tinha caído a ficha ainda. Eu mal podia acreditar que ele sorria na minha frente e era real. Aquele sorriso era uma questão que eu queria passar a vida toda respondendo.

Demorou um tempo pra gente se acostumar um com o outro. Quando você cria uma certa intimidade com a pessoa sem ser pessoalmente, quando você a encontra, você tem que readaptar isso à nova condição, então não é tão simples. Nós fomos se acostumando. Caminhamos naquela manhã, pelo centro. Fingíamos que estávamos super tranquilos, mas não sabíamos direito como se portar. “O que será que ele estava pensando?” Mas foi questão de tempo. Andamos, rimos, conversamos. Às vezes eu ficava parada olhando pra alguma coisa a minha frente e sabia que ele estava há um tempão me olhando, me analisando. Isso me congelava por dentro. Aí eu olhava pra ele, ele sorria e aquele sorriso me dizia “pronto, to aqui”.

Com a minha família foi tudo bem, todos o receberam muito bem (Graças a Deus)!

Ele estava chegando pra ficar na minha vida, e em nenhum momento eu sentia medo. Aí você me pergunta: “e como foi o primeiro beijo?” E eu te respondo: “não foi!”. A gente tinha combinado que eu iria pra São Paulo, antes de começar a namorar, e iria conhecer a família dele, a igreja, o pastor, e enfim a cidade que futuramente iria morar...

Então no fim do mês, foi a minha vez de conhecer a família dele. Viajei com minha mãe, e amei conhece-los. Sinceramente, foi demais. A mãe dele foi super atenciosa, nos tratou super bem, assim como toda a família e irmãos em Cristo! Mas é lógico que eu estava com muita vergonha, de conhecer todo mundo, mas isso é só um detalhe. Agradeço muito a Deus por hoje eu fazer parte de uma família tão maravilhosa!

Começamos a namorar no dia 25 de junho, quando teve meu primeiro beijo. Foi demais! Naquele momento, eu sabia que era Deus me respondendo tudo o que tinha pedido a Ele. No fim das contas, Ele te surpreende...

Às vezes nós presenciamos um milagre num dia comum, numa segunda-feira cinza, quando Deus docemente nos atende e nos surpreende nos dando algo de que ate já havíamos esquecido que precisávamos. Outras vezes podemos passar por momentos de dor, onde as respostas não vem, e tudo que temos é o silencio de Deus. Mas a certeza da presença Dele não nos deixa. É o momento de nos apegar às promessas e prosseguir para o alvo, porque não há tempo a perder. Viver na dependência de Deus é maravilhoso, mas é necessário um semear diário.

Nosso namoro foi a distância. Eu e o Gui nunca queríamos namorar a distância, mas foi o que escolhemos. E essa escolha, foi feita por nós com a ajuda e aprovação de Deus.

Resolvemos assumir esse desafio. Não imaginávamos o que vinha pela frente. Foi um tempo de muito sofrimento. Qualquer um de vocês, se colocarem-se em nosso lugar talvez vão entender um pouco do que sentimos.

Já me perguntaram como eu consegui manter um namoro a distância por tanto tempo sem ele se degradar. A resposta é simples: o propósito.

Nós, temos um propósito em comum: o desejo te ter uma família que adore a Deus. Mais do que ser feliz, nós queremos fazer Jesus feliz! Ele é a única razão de nossa união. Se não fosse isso, nem eu nem o Gui jamais suportaríamos um relacionamento a distância. O desejo de juntos adorar a Deus é como uma “cola” que nos une, ou seja, nosso propósito é quem nos fez suportar a distância e qualquer outra coisa!

Namoramos oito meses e em fevereiro de 2012 ficamos noivos, e nos casamos no dia 17 de novembro de 2012. U m dos mais marcantes, lindos e importantes dias da minha vida!

E como está a vida de casado?

Muito boa graças a Deus. Temos aprendido juntos a lidar com as situações. Sendo uma só carne agora, podemos nos aperfeiçoar melhor, isso porque agora nos conhecemos como nunca antes.

O Gui é como um espelho pra mim, ou seja, fico mais exposta para ver meus erros através dos olhos dele.

Estamos absurdamente felizes com o que Deus fez e tem feito! Temos vivido dia a dia as bênçãos de Deus e tem sido um ano de muito carinho, compreensão, amizade, renuncia. Neste tempo tenho aprendido muito. Ganhei amigos e irmãos novos, tive experiências fantásticas.

Algumas pessoas me perguntam como que eu consigo ficar tão longe da minha família, se não sinto falta. A resposta é: sinto falta deles todo dia, da minha mãezinha, meus irmãos, amigos... Tantas pessoas que eu amo e estão longe! Minha avó que teve um AVC depois que eu saí de casa e acabou falecendo vinte dias depois do nosso casamento. É difícil, mas foi uma decisão, uma escolha. Minha vida sempre foi para agradar aquele que deu a vida por mim. E temos feito isso, DEUS tem nos ensinado muito através do nosso casamento.

Há alguns anos atrás, decidi em meu coração adorar a Deus com meu futuro namoro. Durante o namoro, noivado e casamento, busquei ao máximo fazer Jesus feliz.
Mais do que dizer “vale a pena esperar”, eu quero dizer pra você:

Adore a Deus com seu relacionamento!

“Deus nunca disse que essa jornada seria fácil, mas disse que a chegada valeria a pena. E hoje posso dizer o quanto valeu a pena.”

“O casamento não é só para você ser feliz, mas para fazer Deus feliz. Sua felicidade é consequência da Dele”.

Agradeço muito o site Amor em Cristo por ser um canal de tamanha benção em minha vida! Que Deus abençoe cada vez mais a vida de vocês! Um abraço.

Ana Loide